Dental Tools in Pocket

 BLOG DA ODONTOLOGIA 

Como a saúde bucal e a doença cardíaca estão conectadas?



Com certeza, você já ouviu falar que a saúde bucal é essencial para ter um corpo saudável. Porém, a população mundial não dá a real importância para essa informação. Por exemplo, mais de 80% da população norte-americana vivem com problema periodontal ou gengival. Porém, muitas vezes eles não são diagnosticados.


Mas esses problemas bucais não são diagnosticados pelo fato do paciente não ir ao dentista. Afinal, pensam que os dentes esta o aparentemente bem e as consultas para acompanhar a saúde da boca fica para segundo plano.


Hoje vamos falar melhor sobre como a saúde bucal e a doença cardíaca estão conectados. Existem evidências específicas sobre isso. Continue acompanhando e entenda mais sobre o tema. Boa leitura.


Por que a saúde bucal e a doença cardíaca estão conectados e quais são as evidências que comprovam essa relação?


A saúde bucal e a doença cardíaca estão conectadas pela disseminação de bactérias e outros germes. Ou seja, por meio da boca é possível que essas bactérias se dissemine em um corpo por meio da corrente sanguínea. Portanto, quando essas bactérias atingem o coração, elas procuram qualquer área lesionada para se juntar e causam sérias inflamações.


O resultado sai doenças como endocardite, uma infecção do revestimento interno do coração. Mas outros problemas cardiovasculares podem aparecer como o AVC, acidente vascular cerebral, e deixar as artérias entupidas.


Estudos recentes mostram que uma pessoa com doença periodontal em estágio moderado corre mais riscos de ter doença do coração do que quem possui uma gengiva saudável. Além disso, ter uma boa saúde bucal ajuda aos médicos a identificar uma série de doenças cardíacas.


Mas quem corre risco de ter esses problemas?


Há pacientes que correm mais riscos do que outros. Por exemplo, aqueles que possuem problemas crônicos como a gengivite ou doença periodontal avançada estão mais propensos a ter uma doença cardíaca ocasionada pela saúde bucal.


Afinal, as bactérias que esta o associadas a periodontite estão na boca e podem entrar para a corrente sanguínea. Dessa forma, o risco de ter uma enfermidade cardiovascular é muito maior.

Portanto, mesmo que o paciente não tenha uma inflamação aparente na região da gengiva, a higiene bucal precisa ser adequada para não haver acúmulo de placa.


Além disso, a bactéria pode migrar para p sangue e aumentar o nível de proteína C reativa, inflamando os vasos sanguíneos e elevar o risco de ter um AVC, por exemplo.


Quais são os sintomas e sinais de advertência?


É possível um paciente ter periodontite em estágio inicial se:


  • Se as gengivas estiverem inchadas, doloridas ao toque ou vermelhas demais;

  • A gengiva sangra ao comer, escovar os dentes ou usar o fio dental;

  • Tiver pus ou outra infecção em volta da gengiva ou dos dentes;

  • A gengiva se afastar dos dentes;

  • Tiver mau hálito com frequência ou notar um gosto ruim na boca;

  • Algum dente estiver mole ou se afastar dos outros.


Prevenção


A melhor prevenção para não acontecer essa conexão entre saúde bucal e a doença cardíaca é realizar uma boa higiene em seus dentes e boca. Além disso, é importante que os exames regulares estejam em dia.


O ideal é escovar os dentes, pelo menos, três vezes ao dia com uma escova de cerdas macias. Ela precisa alcançar toda a superfície dentária.


Além disso, visite o seu dentista regularmente para cuidar corretamente da sua saúde bucal.

Na Simples Implantes você encontra a melhor equipe de especialistas para cuidar a sua saúde bucal!


Gostou do texto? Deixe a sua opinião.

Posts Em Destaque

Posts Recentes

Arquivo

Procurar por tags

Siga

  • Facebook Simples Implantes
  • Instagram Simples Implantes
  • YouTube Simples Implantes
icone-whatsapp.png